08/10/2019 - Educação

 Alfabetização e Letramento é foco de projeto que beneficiará cerca de 200 mil estudantes maranhenses

 Iniciativa integra pacto de investimentos da Vale e Governo


Iniciativa da Fundação Vale integra pacto de investimentos da Vale e Governo do MA

O seminário “Alfabetização e Letramento: somando esforços para uma educação pública e de qualidade” deu início ao projeto que tem como objetivo atuar no processo de alfabetização de crianças de até 8 anos, em 23 municípios do Maranhão, vizinhos à Estrada de Ferro Carajás (EFC), ao longo de 10 anos.

O encontro, realizado no dia 3 de outubro em São Luís, contou com referências da Educação brasileira como Pilar Lacerda e Macaé Evaristo e mobilizou cerca de 400 docentes e gestores educacionais, prefeitos, além do Secretário de Educação Estadual do Maranhão, Felipe Camarão. Três painéis contextualizaram desafios e oportunidades do projeto: “Mobilização e engajamento social pela alfabetização de crianças”, “Alfabetização de crianças na perspectiva da Educação Integral” e “Letramento racial como uma das estratégias para uma escola diversa e acolhedora”.

Para a gerente da Fundação Vale, Pâmella De-Cnop, iniciativas como esta reforçam o compromisso da Vale com o desenvolvimento dos territórios onde a empresa está inserida. “Atuamos fortalecendo as políticas públicas e em colaboração com governo, iniciativa privada e sociedade civil, por meio da Educação Integral, que é um alicerce para que qualquer processo de desenvolvimento seja alcançado de forma permanente”, destaca.


Escopo e alcance do projeto

A expectativa é alcançar mais de 200 mil estudantes, 1.500 escolas municipais e estaduais e mais de 7 mil educadores da pré-escola e dos anos iniciais do ensino fundamental formados.

As ações previstas contemplam a formação continuada de professores, coordenadores pedagógicos e gestores escolares, visando garantir a alfabetização plena de todas as crianças até o final do 3º ano do ensino fundamental, atendendo a Meta 5 do Plano Nacional de Educação. Também serão realizados projetos de promoção do livro e da leitura no Ensino Fundamental e Médio, além de Educação de Jovens e Adultos (EJA), incluindo a doação de acervo às escolas.

Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva, Nádya Christina Guimarães Dutra e Macaé Maria Evaristo dos Santos durante seminário. Crédito: Caramuru Pâmella De-Cnop durante abertura do seminário. Crédito: Caramuru Maria Tereza Perez Soares, Sonia Rosa e Diane Pereira Sousa durante seminário. Crédito: Caramuru